ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESTAQUE NEWS

PEÇAS DE TEATRO QUE VIRARAM FILME

Algumas peças de teatro fazem tanto sucesso nos palcos, que acabam por serem escolhidas para continuar encantando o público, mas, desta vez, em outro lugar: no cinema. E, talvez, você nem imagine que um daqueles filmes que você já assistiu, na verdade, é uma peça teatral adaptada para as telonas. Mas não tem problema! Preparamos uma lista com alguns exemplos de filmes nacionais cujas historias vieram diretamente dos palcos. Confira!

1 – Os Homens São de Marte… E é pra lá que eu vou! (2014)

A peça foi criada e estrelada em 2005, pela atriz Mônica Martelli, que se baseou nos fatos mais improváveis de sua vida de solteira para dar vida a Fernanda, uma mulher de trinta e poucos anos, que se envolvia com diversos tipos de homens a fim de encontrar a tão esperada alma gêmea. Mônica ficou em cartaz com a peça durante 12 anos e, em 2014, o texto ganhou a sua versão para os cinemas. O filme foi dirigido por Marcus Baldini e também foi protagonizado por Mônica Martelli, desta vez acompanhada de Paulo Gustavo e Daniele Valente.

2 – Confissões de Adolescente (2014)

A peça foi inspirada nos diários escritos por Maria Mariana, que, ao lado de Carol Machado, Ingrid Guimarães e Patrícia Perrone, estrelou nos palcos em 1992. Nos anos 90, a história virou série de TV e só em 2014 foi parar nas telonas, sob a direção de Daniel Filho, desta vez, com Sophia Abrahão, Isabella Camero, Malu Rodrigues e Clara Tiezzi nos papéis principais.

3 – Minha Mãe é uma Peça (2013)

A peça, criada e estrelada pelo ator Paulo Gustavo, que levou milhões de espectadores aos teatros, virou filme em 2013, sob a direção de André Pellenz. A peça e o filme contam a história hilária de Dona Hermínia, uma mulher de meia idade, divorciada do marido, que se dedica a cuidar dos filhos, Marcelina e Juliano. Após ouvir um comentário maldoso da filha, ela decide abandonar todos e tirar férias da vida de dona de casa na casa de sua tia Zélia.

Imagem relacionada

4 – Trair e Coçar é só Começar (2006)

O filme, produzido por Diler Trindade, foi baseado na peça teatral de Marcos Caruso, que vem sendo encenada desde 1986. O texto conta as aventuras de Olímpia, uma empregada doméstica confusa e intrometida. No cinema, o papel da empregada foi vivido por Adriana Esteves.

5 – A Dona da História (2004)

Em 2004, Daniel Filho, João Emanuel Carneiro e Tatiana Maciel adaptaram o texto da peça teatral de João Falcão para o cinema. O filme foi estrelado por Marieta Severo, Débora Falabella, Antonio Fagundes e Rodrigo Santoro e dirigido por Daniel Filho. A história retrata a vida de uma mulher de 55 anos em meio a uma crise pessoal que, após uma visita a seu passado, tenta desvendar o que poderia ter sido de sua vida caso tivesse feito escolhas diferentes.

6 – Lisbela e o Prisioneiro (2003)

O filme, dirigido por Guel Arraes, e baseado no texto escrito por Osman Lins, em 1961, e conta a história de Leléu, um malandro conquistador, e de Lisbela, uma mocinha que adora filmes norte-americanos e sonha com os heróis do cinema. O filme foi estrelado por Selton Mello e Débora Falabella.

Resultado de imagem para Lisbela e o Prisioneiro (2003)

7 – A Partilha (2001)

A peça foi escrita e dirigida por Miguel Falabella, em 1991, e ficou em cartaz por seis anos. A história mostra o reencontro de quatro irmãs durante o enterro da mãe, que se unem para discutir a divisão de bens da família e, também, rever suas próprias vidas. Em 2001, o diretor Daniel Filho levou o texto de Falabella para os cinemas. Nos palcos, as atrizes Natalia do Valle, Arlete Salles, Susana Vieira e Thereza Piffer deram vida as irmãs e, no cinema, foi a vez de Gloria Pires, Andrea Beltrao, Paloma Duarte e Lilia Cabral.

8 – Bonitinha, mas ordinária (1963, 1981 e 2013)

A peça de Nelson Rodrigues ganhou três versões para o cinema. A primeira surgiu em 1963, com direção de J.P. Carvalho e roteiro de Jece Valadão – que também foi o protagonista do filme, interpretando Edgar. A segunda versão veio em 1981, estrelada por Lucélia Santos, José Wilker e Vera Fischer, sob a direção de Braz Chediak. Já a terceira e última adaptação aconteceu em 2008 e só foi lançada cinco anos depois. O filme foi dirigido por Moacyr Góes e protagonizado por João Miguel, Leandra Leal e Letícia Colin.

 

Share Button