ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTISTAS NEWS TEATRO

ALEXANDRE MELLO E SUA MAJESTOSA TRAJETÓRIA NO TEATRO

O maior recurso de uma instituição educacional é seu o Corpo Docente. Pensando nisto, a Escola de Atores Wolf Maya, através do olhar apurado do mestre Wolf Maya, escolhe seus professores a dedo, na busca constante de ter ao dispor de nossos alunos um time de profissionais de alto nível.

Nosso time de professores é composto por artistas de importante destaque no cenário cultural. Profissionais que unem conhecimento acadêmico e experiência prática profissional elevada no Teatro, TV e Cinema. Para assim, juntos, através da troca de ensinamentos e vivências, capacitarmos nossos alunos para que também sejam destaque onde desejam atuar!!!

Alexandre Mello é professor, ator, produtor e diretor. Em mais de 30 anos de carreira, Alexandre estreou diversas peças atuando e dirigindo, e trabalhou com grandes nomes da cena cultural como Julia Spadaccini, André Paes Leme, Eduardo Tolentino e Álvaro Campos. Em 2006, publicou o livro “Vestindo Nelson“.

Alexandre fundou o Ateliê Alexandre Mello, que está focado na produção de arte e pesquisa de procedimentos, dispositivos e práticas do teatro, da imagem e da performance, e dirige os laboratórios de criação. Foi curador da programação do Teatro Ipanema na residência “Vem Ágora!”, além de ter sido diretor artístico e curador do Teatro Municipal Gonzaguinha, com o bem-sucedido projeto “VEM!”. Como curador, faz parte da equipe do Festival Dois Pontos.

Na Escola Wolf Maya, Alexandre Mello leciona a disciplina de Montagem Teatral.

 

Dentro da vertente histórias de sucesso que inspiram, orgulhosamente apresentamos:

ALEXANDRE MELLO E SUA MAJESTOSA TRAJETÓRIA NO TEATRO

Como ator, produtor e diretor se destacou em várias obras, como exemplo: 

 

 

HAMLET CANDIDATO (2019) 

 

A peça de William Shakespeare – escrita por volta do ano de 1600 – é aqui dirigida por Alexandre Mello, com texto inédito de Cecilia Ripoll. Na trama acompanhamos trapaças em busca do poder, a formação de redes de intrigas, as desonestidades para obter informações sigilosas, acidentes misteriosos e armadilhas friamente calculadas, envoltas em uma bela tragédia shakespeariana. No elenco encontramos atuações belíssimas de Alexandre Mello, Débora Salem, Edson Zille, Elaine Cury, Merilyn Bernstorff, Thaissa Szapiro, entre outros.

 

 

A GARAGEM (2018)

 

Com texto inédito de Felipe Haiut e direção de Gunnar Borges, a peça propõe um diálogo entre as diferenças: a caminho de seu chá de bebê, Bruna atropela acidentalmente uma pessoa. Ao chegar à festa desnorteada, pede para que o evento seja cancelado. É nesse momento que um convidado descobre um corpo no porta-malas do carro de Bruna, e enquanto todos decidem o que fazer, o homem acorda. Ele é um general conservador do exército e, a partir desse ponto, o embate entre a juventude engajada e privilegiada se confronta com um homem agressivo, que reivindica seus direitos com relação ao ocorrido. A peça é apresentada em formato site-specific e conta com elenco do projeto Nómada

 

 

OS FIGURANTES (2017)

 

A peça de José Sanchis Sinisterra – inédita no Brasil – tem direção de Alexandre Mello e produção de Rogério Garcia. O espetáculo narra a saga de figurantes de uma grande montagem teatral, que decidem prender os protagonistas no camarim e assumir os papéis principais da história. Ao chegar ao palco, eles se indagam sobre o que fazer de fato e que caminhos tomar para realizar um espetáculo. Repleta de situações hilárias, o espetáculo provoca uma reflexão sobre o nosso protagonismo na vida.

 

 

QUATRO JANELAS PARA O PARAÍSO (2016)

 

O espetáculo é livremente inspirado nos textos e personagens de Tennessee Williams, aqui dirigidos e roteirizados por Alexandre Mello, com produção de Rogério Garcia. Na trama acompanhamos um jovem poeta que vai trabalhar como lanterninha num cinema decadente, um adolescente que é pressionado pela mãe a assumir responsabilidades como adulto, um rapaz que vive internado num hospital por ter insuficiência cardíaca e um casal que discute dentro de uma cabine de streap-tease. Todos compõem uma sociedade sórdida, num país em processo de decadência democrática. O elenco é composto por atores e atrizes do Ateliê de Alexandre Mello

 

 

O BRANCO DE SEUS OLHOS (2014) 

 

O texto de Álvaro Campos possui direção de Alexandre Mello e supervisão dramatúrgica de Julia Spadaccini. O espetáculo narra a história de Raquel, uma alta executiva que, recém-casada, é transferida para Buenos Aires. Seu marido, Lauro, é um dançarino contemporâneo que deixa o país e carreira para acompanhar a mulher . Ela é racional e metódica e ele, sensível, usa a dança para se expressar. Depois de alguns anos, ao retornar ao Brasil, uma possível traição é descoberta. Mas pode ter acontecido apenas pela internet, através de conversas pelo Facebook com Karina, uma amiga de infância de Lauro. A peça é estrelada por Amanda Vide Veras, Karine Teles e Fabiano Nunes.

 

 

UM DIA QUALQUER (2013) 

 

A peça de Julia Spadaccini tem direção de Alexandre Mello. Na trama acompanhamos o encontro de quatro desconhecidos em um banco de praça: um advogado tentando se mostrar mais seguro do que realmente é, uma professora de inglês um tanto carente, um ator amargurado que vive de animar festas infantis e uma enfermeira excêntrica. Nos diálogos, a dramática banalidade do ser humano emerge de forma muito bem-humorada. A peça foi indicada para o Prêmio APTR e o elenco é composto por Leandro Baumgratz, Anna Sant’Ana, Rogério Garcia e Dida Camero em belíssimas atuações. 

 

 

QUEBRA-OSSOS (2012)

 

A comédia de Julia Spadaccini, dirigida por Alexandre Mello, foi indicada ao prêmio Shell no Rio de Janeiro em 2012, na categoria “Melhor Autor”. Na trama, cada personagem tem um universo que é representado por três atores, que interpretam os protagonistas e seus coadjuvantes. Uma história entra na outra, se encaixa, abre portas e se cruzam num universo surreal. O espectador vai passando de uma cena para outra, num caleidoscópio onde nunca se sabe o que é verdade, o que é pensamento, o que é ficção ou invenção da mente desses seres em crise. O elenco é formado pela Cia Múltipla de Teatro em incríveis atuações. 

 

Durante a sua carreira, Alexandre recebeu muitos prêmios e indicações:

  • Prêmio Shell 1990 na categoria “Pesquisa” do Grupo Mergulho no Trágico;
  • Prêmio Bolsa RioArte 2002 na categoria “Direção”
  • FATE 2010 e 2011 por “Solano e Rios” nas categorias “Montagem” e “Circulação”
  • Indicação ao Premio Shell 2012 por “Quebra-Ossos”, de Julia Spadaccini
  • Indicado ao Premio APTR 2013 por “Um dia Qualquer”, de Julia Spadaccini
  • Prêmio Myriam Muniz 2014 na categoria “Circulação” com a peça “Um dia qualquer”.

 

Alexandre o nosso muito obrigado por compartilhar toda sua experiência conosco.

CONHEÇA O CURRÍCULO DE ALEXANDRE E DE TODOS OS PROFESSORES DA ESCOLA DE ATORES WOLF MAYA!

Share Button